Pr. Carlos Eduardo

Pr. Carlos Eduardo

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Viagem a Montevidéu - 16 a 25 de junho de 2011

Esta foi minha companheirinha de viagem, foram 10 dias em companhia de irmãos de fé e moto, e desta Bandit 650s. Assim ela saiu de Curitiba.

Assim ela voltou, sujinha mas muito valente. Bem comportada, segura e quando eu queria, muito irritada. Foi uma viagem e tanto, momentos de muita felicidade e descanso da mente.



Este aqui foi nosso ponto de encontro em Curitiba. O posto do Habibs da Avenida das Torres. Presentes eu, Cristiano, Newton, Renato e Ignácio.




Chegando ao pedágio, próximo a Garuva, local onde encontraríamos o Pereira que nos aguardava.





Aguardando a caminhonete ficar pronta para rebocar a carretinha e nos dar apoio.










A moto do Newton sendo embarcada já que ele seria nosso motorista do carro de apoio.


Parada para almoço, um pouco tarde, no Recanto da Sereia em Itapema/SC





Chegando a Osório (RS), alí atráz um túnel muito bem construído.










Inácio e os pés molhados. Pense 100 km sem nem mesmo um posto para pararmos e muuuuita chuva, e muuuiiiito frio.


Anoiteceu o segundo dia de estrada, estamos chegando ao extremo sul do país. Chuí do lado de cá., Chuy do lado de lá.




Hora da janta em Chuí.
Amanheceu o terceiro dia e vamos entrar no Uruguai.



Entramos no Uruguay. Eis a Aduana.

Esta Aduana tem que ser lembrada duas vezes, afinal nos custou caro.






Custou mais caro pro Inácio


Passamos por Punta de Leste


Chegamos a Montevidéu e ainda temos dia para encontrarmos Hotel, etc...









Orla de Mon tevi
déu.


Pense um lugar bonito, mas nós o deixamos ainda melhor. Rsss.



Nada como uma caminhada.









Ainda na orla
Museu da Marinha em Montevidéu


Colônia del Sacramiento, extremo oeste do Uruguay. Do outro lado do Rio da Prata, também chamado Mar del Plata, teremos Buenos Aires na Argentina.









Começa nosso retorno. Hotel Continental, hospedagem boa e barata em Montevidéu.


Punta del leste no retorno. Um dos maiores frios de nossas vidas.




Nada que uma refeição quente não resolva.











De volta a Chuí, e o retorno se processando.






Itapema e nosso almoço abençoado no último dia de viagem.
Chegamos, moto suja, corpo quebrado, mas sensação maravilhosa no coração. Valeu a pena.






Pense retas de 100, 200 km sem uma unica curva.





Pense muuuiiiito frio.

Pense lugar bonito.


















Teve de tudo e valeu a pena.

É pouco gasto para muito prazer.

A Deus damos graças pelo privilégio de podermos conhecer algo mais de sua criação, pelos amigos irmãos, pela paciência das esposas, e por todos que nos receberam e oraram por nós.

Agora só nos resta lembrar das viagens que ficaram e planejarmos as que virão.

Abraço aos irmãos de estrada.

Um comentário:

Antonio Batalha disse...

Seu blog é uma bênção, li algumas coisas, e dou graças pela Graça derramada sobre si, que a cada dia continue a ser esta bênção.Aquilo que escreve seja como pão para o faminto, e água para o cansado.E que cada irmão ao ler suas mensagens seja edificado, exortado no amor derramado no seu coração, a sua alegria, paz e graça, cresçam de maneira a transbordar seu cálice, e atingir os corações.Aproveito a fazer-lhe um convite: Gostaria que fizesse parte dos meus amigos virtuais em meu blog A Verdade Que Liberta. Deixo as minhas cordiais saudações em Cristo Jesus.